Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de junho de 2010

...que a vida é mesmo coisa muito frágil


Esse post era para ser sobre a minha experiência com o uso do sling (sou muito fã). E era para ter sido publicado na sexta-feira passada (11/06).

Mas não deu.

Semana passada aconteceu  uma super mudança na minha vida, que foi começar num emprego totalmente novo, da noite para o dia  -  e foi bom, apesar do susto.

Mas não foi por isso que não consegui escrever.

Depois, recebi lindos selinhos de amigas da blogesfera e não resisti a publicá-los logo e passar adiante. 

Mas também não foi por isso que não consegui terminar e postar o texto do sling. Antes fosse...

 Um outro acontecimento (muito triste) me causou uma grande melancolia. 

Não...não foi comigo diretamente, mas com alguém que eu admirava e já deixou muita saudade, e sei também que muitas pessoas (muitas mesmo) ficaram tão ou mais perplexas que eu e tão ou mais melancólicas ainda.
E eu continuo sem jamais perder a minha capacidade de indignação,  mas algumas coisas mais que indignar, doem na alma, especialmente  quando acontecem de maneira tão abrupta e estúpida. E com alguém que ainda tinha muita vida pela frente...e muitos alunos também . 
E a vida acadêmica num certo curso de Direito, numa certa universidade,  nunca mais será a mesma agora que perdeu um dos caras mais legais que já lecionaram por lá.


E aos que ficam, além da indignação resta a esperança  pela justiça, essa minha velha conhecida tão desacreditada.


Por causa disso, ao longo desses dia me peguei olhando para a minha filha e  questionando sobre o mundo que espera por ela e por todas essas criaturinhas que amamos mais que a nossa própria vida de mãe, e tento (de verdade!) me esforçar para continuar acreditando que, apesar dos pesares,  é um bom lugar...ou pode vir a ser...mas ás vezes preciso confessar que é muito, mas muito difícil.


*imagem: Getti Images Brasil

5 comentários:

Andrea Bettiati disse...

ai amiga, nem quero pensar nisso, mas tem dias que é inevitavel nao éam?? em que mundo colocamos nossos filhos...melhor deixar pra pensar nisso amanha!!!! bjos

lunaolargachupeta.blogspot.com

Andrea Nunes disse...

Beta, talvez tenhamos ficado tristes ao mesmo tempo. Acredito que não seja coincidência, já que tu é de POA (né?). Fui aluna deste professor e, agora, colega de profissão, mesma cidade, pais amigos e outras proximidades. Foi uma semana muito difícil que faz a gente refletir e desacretitar completamente deste mundo. Me peguei refletindo muito sobre minhas filhas e o futuro delas por aqui.

Mas precisamos acreditar que no ponto que chegamos pior não poderá ficar, que se batemos no fundo do poço, o impulso vai nos levar pra cima e que as coisas terão de melhorar...

beijoca

Beta disse...

Oi Andrea, pois é...não é coincidência não...fiquei muito chateada pq não pude estar presente nas últimas homenagens que foram feitas. A Uni nunca mais será a mesma coisa depois disso.
E sim, sou de POA mas passei bons (e saudosos) anos da minha vida indo e vindo de São Léo.
Bjão

Micheli disse...

Oi, amiga, não sei exatamente o que te dizer sobre o post... Que triste!
Queria te avisar que tem selinho lá no blog, tá?
Bjs.

Beta disse...

Micheli, obrigadaaaaa!
Bj flor.